UOL Esporte - Copa 2006UOL Esporte - Copa 2006
UOL BUSCA

08/06/2006 - 08h00

Com febre, Ronaldo não treina nesta quinta-feira

Daniel Tozzi e João Henrique Medice
Enviados especiais do UOL
Em Offenbach (Alemanha)*

Antônio Gaudério/FI

Ronaldo: preparação acidentada para a Copa em que busca bater recordes

O atacante Ronaldo não participou do treino da seleção brasileira, nesta quinta-feira à tarde. Por ter acordado com febre, ele ficou no hotel que abriga o grupo em Königstein.

No coletivo em Offenbach, com gramado reduzido para diminuir os espaços (ambas as traves foram colocados na linha da grande área), Robinho oucupou a vaga no time titular ao lado de Adriano, assim como substituiu o jogador na partida contra a Nova Zelândia. Ele fez, inclusive, o primeiro gol do treino.

Este é mais um percalço na preparação de Ronaldo, que não jogou o segundo tempo do último amistoso brasileiro antes da Copa, no último domingo, devido a bolhas no pé esquerdo causadas por chuteiras novas, ainda não amaciadas.

Apesar do incômodo no pé, Ronaldo foi a uma casa noturna, em Frankfourt, na madrugada de domingo para segunda-feira, e se apresentou à seleção faltando um minuto para o término do horário estipulado pela comissão técnica (22h30).

OLÁ, PRESIDENTE

Os jogadores da seleção partciparão, nesta quinta-feira, de uma videoconferência com o prsidente Luiz Inácio Lula da Silva, às 16h de Brasília (21h locais).

Artilheiro da última Copa do Mundo, com oito gols, o "Fenômeno" está prestes a atingir outra marca significativa: 100 jogos pela seleção brasileira. O centroavante do Real Madrid alcançará o feito justamente na estréia do Brasil no Mundial, no dia 13, contra a Croácia em Berlim.

O jogador, que vestiu a camisa da seleção pela primeira vez em março de 1994, na vitória por 2 a 0 sobre a Argentina, só fica atrás no atual elenco dos veteranos laterais Cafu (146) e Roberto Carlos (128).

Na Alemanha, Ronaldo poderá ainda superar Pelé no número de gols pela seleção - ambos estão empatados com 12 - e desbancar o alemão Gerd Müller, o maior goleador da história do torneio, com 14.

*Atualizada às 12h25

SELEÇÕES